• Categorias
  • The Latest Style
  • Arquivos

JÁ OUVIU FALAR DAS CORRIDAS DE AVENTURA? E DAS ULTRAMARATONAS?

Mauro Chasilew, atleta que treina na Bodytech Shopping Città (RJ), já rodou o mundo correndo. Suas especialidades são a corrida de aventura, esporte que integra várias modalidades, como corrida e/ou trekking, mountain bike, remo, orientação por mapa e bússola e técnicas verticais (rapel e ascensão), e a ultramaratona, que é uma corrida superior aos 42km das maratonas tradicionais.

Mauro já participou de uma corrida de aventura na Patagônia Chilena, com 1112km, e foi o primeiro atleta a correr solo uma ultramaratona de 210km em Israel, passando por lugares históricos e de primeira importância para a fé cristã, citados no Novo Testamento. Além disso, encarou a Badwater, prova de 135 milhas (217km) no Vale da Morte, na Califórnia (EUA), onde enfrentou temperaturas que chegaram aos 56ºC.

No Brasil, o destaque ficou para a Jungle Marathon, com 222km na Selva Amazônica percorridos em uma semana. Essa é uma prova “auto-suficiente”, em que o participante leva sua comida e seus equipamentos, dorme em rede, vivenciando a selva, e passa pelo local de maior concentração de onças do mundo.

Atualmente, Mauro se prepara para a PT281+, ultramaratona de Portugal com mais de 281 km e largada em Belmonte, cidade onde Pedro Álvares Cabral nasceu. Abaixo, ele conta um pouquinho da sua experiências nessas modalides tão desafiadoras:

“Nas duas atividades, prefiro as provas mais longas. Em corridas de aventura, distâncias acima de 500km, e nas ultramaratonas, acima dos 200km. E, claro, em terrenos nada urbanos, como selvas, desertos, montanhas e o que mais aparecer e parecer maneiro!

Acho que as ultradistâncias tornam a experiência mais interessante. As situações-limite nos fazem ter uma percepção diferenciada do que realmente importa.

Nessas corridas, fome, frio, calor e sono são companheiros quase constantes. Mas odesfrute e a alegria do contato com a natureza também são constantes.

Participei de provas na Patagônia, no deserto do Vale da Morte, na Califórnia (EUA), no deserto do Atacama (Chile) e em Israel. O Brasil não ficou de fora. Chapada Diamantina, Serras Gaúchas, na caatinga e a Rota do Descobrimento foram algumas das nossas pistas.

Tive a oportunidade de remar próximo de baleias-jubarte e jacarés, correr por uma semana na Floresta Amazônica, percorrer pontos históricos e bíblicos. E ir a muitos locais aonde o turismo convencional não nos leva.

Nesses esportes, temos que saber lidar com dores e insegurança. Estar perdido e se achar. Estudar e escolher os equipamentos corretos para cada prova e entender que essa equação de dificuldades, desafios e divertimento faz dessas atividades ao ar livre algo inesquecível e importante para a manutenção do nosso dia a dia.

A Bodytech nos surpreendeu muito. Apesar do tamanho da academia, encontramos um ambiente bastante acolhedor e acabamos fazendo vários amigos em nossa rotina de treinamentos diários. São treinamentos funcionais na musculação, Running, Indoor Cycle e Yoga.

Por fim, fica o convite para experimentarem as atividades outdoor. Qualquer distância. Qualquer local. Partiu?”

  • é professor de Educação Física e empresário. Participa de provas longas de corrida de aventura desde 2003 e de ultramaratonas desde 2007, entre elas, a corrida de aventura na Patagônia Chilena, com 1.112km. Mauro Chasilew

Você pode gostar

ME MACHUQUEI. E AGORA?

Recentemente, estava em casa, o telefone tocou e, quando me virei para atender, meu joelho ...

Gente ordinária fazendo coisas extraordinárias

Meter-se numa prova de 281 km (que seriam 294 no GPS de Rui Pinho) ...

Ultramaratonista brasileiro vai encarar 168km em competição na china

Já estava quietinho, achando que não teria mais nenhuma competição em 2016, quando, de ...